Estatísticas e tendências de antivírus e cibersegurança 2021

Sophie Anderson Sophie Anderson Estatísticas e tendências de antivírus e cibersegurança 2021

Naturalmente, com a vasta quantidade de informações importantes que são transmitidas entre computadores por todo o mundo, elevou-se o risco de trojans, vírus, malware, spyware e outras ameaças digitais.

Experiência com computadores e hábitos inteligentes de navegação são uma importante linha de defesa contra cibercriminosos, mas muitas soluções antivírus surgiram para proteger tanto indivíduos quanto empresas de ciberameaças.

Continue lendo para saber as últimas informações, tendências e estatísticas dos programas antivírus, de forma a ajudá-lo a se preparar e evitar ameaças no futuro.

Mercado de segurança

O mercado de cibersegurança cresceu rapidamente nos últimos anos. As receitas anuais dos softwares de segurança em todo o mundo alcançaram um valor estimado de US$ 40 bilhões em 2020, e espera-se que esse número alcance US$ 42 bilhões em 2021.

Os softwares de cibersegurança representam grande parte dos gastos total de segurança da informação. Norton e McAfee, por exemplo, geraram US$ 2,49 bilhões e US$ 2,63 bilhões em receita, respectivamente, em 2020.

Em termos de crescimento de lucros, no entanto, a maioria das empresas ficou estável nos últimos anos, incluindo nomes como Norton, Trend Micro e AVG. Embora a IBM tenha apresentado um aumento perceptível em seus lucros nos últimos cinco anos, o mercado de antivírus atualmente está tomado por soluções grátis como Microsoft Security Essentials e Avast Free, que coletivamente representam 30% do mercado.

Mercado de segurança

Eficácia dos antivírus

Felizmente, os programas antivírus fazem um bom trabalho. Muitos testes de antivírus verificam sua proteção contra:

  • Ataques de dia zero (no qual os vírus se aproveitam de brechas de segurança antes que sejam descobertos e corrigidos)
  • Ameaças na web e de e-mail
  • Malware prevalente

Opções populares como Avast, Bitdefender e Avira costumam combater até 100% desses ataques. Além disso, a maioria dos programas antivírus é capaz de rodar discretamente em segundo plano sem afetar o desempenho da máquina.

Recursos populares dos programas antivírus

Se você pretende adquirir um novo antivírus, há alguns recursos importantes para se buscar, incluindo:

  • Proteção para navegador da web
  • Antiphishing
  • Redes privadas virtuais (VPNs) para navegação segura
  • Atualizações automáticas de definições de vírus para manter o software atualizado
  • Análises heurísticas para detectar novas ameaças antes da existência de uma definição

Ameaças contra as empresas

As vulnerabilidades de segurança dos softwares de TI estão em níveis recordes. Estima-se que haja 23.000 riscos de segurança registrados globalmente, e a previsão é que esse número aumente acima de 25.000 em 2021.

Ameaças contra as empresas

Estima-se que os danos globais totais às empresas como resultado de cibercrimes atinjam mais de US$ 4 bilhões anuais, e esse número deve ficar acima de US$ 5 bilhões em 2021. Essa cifra vem crescendo exponencialmente desde o início dos anos 2000, embora grande parte do crescimento possa ser atribuído ao aumento geral no valor dos negócios online.

Ameaças contra as empresas

As ameaças online não apenas expõem a empresa, como quaisquer clientes que utilizem seus serviços. Entre as diversas violações de dados de alta importância nos anos recentes, a maior delas foi a que acometeu o CAM4, na qual aproximadamente 11 bilhões de contas de usuários foram comprometidas.

Restaurantes e lojas de varejo também podem ser violados, resultando no roubo de informações de pagamentos que podem custar caro para ser resolvido. Um dos exemplos de maior relevo foi a violação da Home Depot em 2015, na qual as informações de cartões de crédito de 56 milhões de clientes foram expostas.

As organizações governamentais também não estão a salvo. No ano passado, em circunstâncias muito estranhas, o governo holandês confessou que perdeu dois discos rígidos contendo os dados pessoais de mais de 6,9 milhões de doadores de órgãos.

Ameaças contra as empresas

Ameaças contra usuários comuns

Pesquisas globais demonstraram que bem mais da metade da população está ciente e preocupada com potenciais riscos de segurança online. No entanto, estima-se que um quarto dos PCs não está protegido com software antivírus, o que os deixa 5,5 vezes mais propensos a ser infectados, em média.

Para computadores desktop e notebooks, os trojans são o tipo mais comum de infecção, seguido pelos PUPs (programas potencialmente indesejados).

Ameaças contra usuários comuns

De onde estão vindo essas ameaças? O ponto de entrada comum se dá através de aplicações como arquivos do Microsoft Office infectados.

Os navegadores da web vêm em segundo lugar, graças a recursos mais complexos, porém vulneráveis, incorporados a eles. O Chrome e o Firefox lançaram extensões que, embora úteis, abrem as portas para add-ons potencialmente prejudiciais originários de fontes não confiáveis.

Ameaças contra usuários comuns

Geograficamente, China, Turquia e Taiwan têm a maior porcentagem de computadores infectados, sendo que quase metade das máquinas contém alguma forma de malware.

Ameaças contra usuários comuns

Os países nórdicos e o Japão, no entanto, têm as menores taxas de infecção por malware globalmente, sendo que apenas cerca de 20 por cento das máquinas estão infectadas.

Ameaças contra usuários comuns

Programas antivírus para dispositivos móveis

Graças ao surgimento dos smartphones, passou a haver um foco muito grande nos programas antivírus móveis. O mercado global de softwares de segurança para dispositivos móveis soma cerca de US$ 3,4 bilhões em receita. Estima-se que 1,3 bilhão de smartphones contenha algum tipo de software de segurança móvel instalado, quatro vezes mais do que há cinco anos.

O mundo corporativo também não está bobeando. Quarenta e dois por cento das empresas desenvolveram estratégias contra ameaças móveis, e a segurança é citada como o principal motivo pelo qual as empresas buscam distribuir smartphones para seus funcionários.

No entanto, trojans e vírus continuam sendo uma ameaça. O Android, em particular, é um grande alvo para os cibercriminosos, graças à sua natureza de código aberto (ou seja, é possível baixar apps a partir de basicamente qualquer lugar).

Programas antivírus para dispositivos móveis

A maioria das ameaças que afeta dispositivos móveis consiste em alguma forma de adware (anúncios indesejados em apps maliciosos) e trojans.

Outras ameaças

A computação na nuvem consiste em um grande sistema de servidores interconectados que transferem enormes quantidades de dados para vários clientes ao redor do mundo. Compreensivelmente, essa tendência digital também pode ser vista no mercado de antivírus. As despesas globais com programas antivírus para computação na nuvem atingiram US$ 1 bilhão recentemente, e esse custo vem crescendo há anos.

Outra tecnologia emergente são os softwares de segurança para veículos inteligentes, pois demonstrações já indicaram o potencial de hacking de veículos, até mesmo daqueles em movimento. Dessa forma, o mercado de antivírus automotivos valia um valor estimado de US$ 713 milhões em 2020.

15 dados adicionais sobre antivírus e cibersegurança

  • Impressionantes 95 a cada 100 violações de dados são causadas por erro humano.
  • Em 1983, Frederick Cohen cunhou o termo “vírus”.
  • Apenas 5% das pastas das empresas são protegidas adequadamente (em média).
  • O primeiro antivírus oficial era chamado “Self Reproduction Software” (software de autorreprodução).
  • 1 a cada 5 usuários de internet já sofreu ataque com vírus.
  • 10% das violações são alguma forma de espionagem.
  • Em média, são necessários 207 dias para se identificar uma violação.
  • Em todo o mundo, programas antivírus detectam 350.000 vírus por dia.
  • A Equifax pagou o preço por sua violação de dados — mais de US$ 4 bilhões, para sermos exatos.
  • Apenas 49% dos usuários móveis têm um app de antivírus.
  • Os cibercrimes cresceram 600% devido à pandemia da COVID-19.
  • Aproximadamente 25% das empresas já foram vítimas de cyberjacking.
  • 48% dos profissionais de TI afirmam que já foram alvos de esquemas de engenharia social.
  • 60% dos usuários de internet do sexo masculino têm softwares antivírus, em comparação com 45% das mulheres.
  • Dispositivos de IoT (internet das coisas) sofrem 5.200 ataques por mês (em média).

Resumo das principais estatísticas de antivírus

Os vírus não deixarão de existir tão cedo. As taxas de infecção continuarão subindo à medida que novas ameaças, como ransomware e spyware, crescem em prevalência. Os vírus atuais ainda atuam da mesma forma como aqueles tradicionais, mas se tornaram muito mais sofisticados para enganar e infectar uma quantidade maior de usuários e empresas.

Portanto, a melhor solução contra os riscos de vírus e malware ainda é um software antivírus confiável e atualizado. Veja nossas dez principais recomendações aqui.

Fontes

securelist .com/it-threat-evolution-q1-2018-statistics/85541/

computerworld .com/article/2472120/security0/how-useful-is-antivirus-software-.html

blogs.microsoft .com/blog/2013/04/17/latest-security-intelligence-report-shows-24-percent-of-pcs-are-unprotected/

statista .com/statistics/282486/number-of-mobile-devices-with-mobile-security-software-installed/

statista .com/statistics/463767/awareness-of-online-security-risks/

statista .com/statistics/271048/market-share-held-by-antivirus-vendors-for-windows-systems/

statista .com/statistics/273238/worldwide-revenue-of-security-software-since-2009/

bankinfosecurity .com/blogs/jasons-deli-hackers-dine-out-on-2-million-payment-cards-p-2584

itpro.co .uk/mobile/31830/security-is-the-main-concern-for-business-smartphone-deployment

https://www.statista.com/statistics/273238/worldwide-revenue-of-security-software-since-2009/

https://www.varonis.com/2019-data-risk-report/

https://www.statista.com/statistics/271048/market-share-held-by-antivirus-vendors-for-windows-systems/

https://enterprise.verizon.com/resources/reports/2020-data-breach-investigations-report.pdf

https://www.ibm.com/security/data-breach

https://www.statista.com/statistics/210346/net-revenue-of-symantec-since-2007/#:~:text=NortonLifeLock%20sold%20its%20Enterprise%20Security,at%202.49%20billion%20U.S.%20dollars

https://www.sec.gov/Archives/edgar/data/1783317/000119312520268184/d89887ds1a.htm#rom89887_1

https://www.connectivasystems.com/antivirus-statistics/

https://lp.skyboxsecurity.com/rs/440-MPQ-510/images/Skybox_Report_2020-VT_Trends.pdf

https://www.mimecast.com/globalassets/cyber-resilience-content/the_state_of_email_security_report_2020.pdf?utm_source=pr&utm_medium=pr&utm_campaign=7013l000001N4dRAAS

https://www.statista.com/statistics/267132/total-damage-caused-by-by-cyber-crime-in-the-us/

https://www.trustwave.com/en-us/resources/blogs/spiderlabs-blog/multiple-phishing-attacks-discovered-using-the-coronavirus-theme/

https://www.upguard.com/blog/biggest-data-breaches

https://purplesec.us/resources/cyber-security-statistics/

https://selfkey.org/data-breaches-in-2019/

https://www.broadcom.com/support/security-center

https://www.cybintsolutions.com/cyber-security-facts-stats/

Sobre o Autor

Sophie Anderson
Sophie Anderson
Pesquisador em segurança e jornalista

Sobre o Autor

Formado em engenharia de software, pelos últimos 10 anos trabalha como pesquisador em segurança e jornalista.