FAQ

Espero que estas FAQs respondam às suas perguntas. Mas, se não responderem, por favor, consulte o nosso glossário especialmente criado de termos de antivírus.

1. Os antivírus são necessários? Por que eles são importantes?

Um bom antivírus é provavelmente uma das ferramentas mais importantes que você pode ter instalado nos seus dispositivos. Assim como um bom médico, um bom antivírus não é algo que você precisa todos os dias, mas quando seu antivírus impedir um vírus de invadir seu computador ou bloquear um site de phishing para não roubar seus dados, você ficará extremamente feliz por seu dispositivo estar protegido.

Os melhores antivírus podem impedir todos os ataques de malware mais recentes, incluindo trojans, ransomware, spyware, rootkits, cryptojackers e muito mais.

Além disso, os programas antivírus evoluíram muito nos últimos anos, além de apenas te deixar protegido contra infecções por malware — um antivírus premium em 2022 também pode incluir recursos como:

Firewall.
Scan de rede.
VPN (rede privada virtual).
Ferramentas de ajustes do sistema.
Controles dos pais.
Proteção para celulares.

Essa variedade de recursos pode proteger os usuários de uma grande variedade de ataques cibernéticos, incluindo ataques de falsificação, ataques man-in-the-middle, e exploits. erviços com pacotes premium de segurança, como o Norton e Bitdefender inclui todos esses recursos e muitos outros.

2. Como um antivírus funciona?

A maioria dos programas antivírus conta com 3 tecnologias principais para detectar malware no seu sistema:

Verificação baseada em assinatura.
Detecção heurística.
Aprendizado de máquina.

Com a verificação baseada em assinatura, seu antivírus compara os arquivos com um banco de dados enorme de arquivos de malware já conhecidos e sinaliza todos os arquivos que corresponda à “assinatura” de algum malware conhecido. Este é o método mais tradicional de verificação de vírus e é uma excelente ferramenta para detectar a maioria dos arquivos de malware.

A detecção heurística é semelhante à verificação baseada em assinatura — o antivírus analisa o código de um arquivo para determinar se é semelhante o suficiente a um malware conhecido para ser considerado perigoso. Se um arquivo com algum malware conhecido foi ligeiramente alterado para fazer a verificação baseada em assinatura falhar, um scanner heurístico ainda será capaz de detectá-lo.

Os mecanismos de aprendizado de máquina são treinados em milhões de arquivos de malware diferentes e identificam arquivos suspeitos com base em seu comportamento (em vez de procurar por assinaturas de malware semelhantes). Se um arquivo com um malware totalmente novo estiver em sua máquina, e se ele fazer qualquer coisa suspeita (como monitorar seus dados de navegação, criptografar seus arquivos, acessar sua webcam etc.), um scanner baseado em aprendizado de máquina poderá sinalizar e bloquear esse arquivo.

A maioria dos melhores programas antivírus, como o Bitdefender e Norton, usam uma combinação das três técnicas de verificação de malware.

3. Qual é o melhor antivírus para o meu dispositivo?

O Norton é o número 1 na nossa lista dos principais antivírus em 2022. Existem alguns concorrentes próximos e muitos outros concorrentes oferecem vantagens exclusivas, mas, no geral, o Norton oferece excelente proteção para PCs, Macs, Androids e dispositivos iOS.

Você também pode dar uma olhada nas nossas listas selecionadas de sistemas operacionais específicos para comparar fornecedores e escolher o melhor para você:

  • WindowsNorton. O Norton oferece um dos melhores antivírus do mercado, além de mais recursos do que a maioria dos concorrentes, e um aplicativo para Windows realmente intuitivo, tudo isso dentro de planos acessíveis para 1-5 dispositivos. Você pode ler mais sobre o Norton aqui.
  • macOSIntego. O Intego era originalmente um antivírus exclusivo para Mac. Sua gama de recursos como excelente classificação de detecção de malware, ampla variedade de ferramentas de limpeza do sistema, opções de backup de dispositivos e controles parentais intuitivos ainda o tornam a melhor escolha para usuários de Mac. Você pode ler mais sobre o Intego aqui.
  • AndroidNorton. O Norton oferece 100% de detecção de malware, excelente proteção contra phishing, proteções abrangentes contra roubo de identidade (somente usuários dos EUA), monitoramento de Wi-Fi e um aplicativo com VPN muito bom. Você pode ler mais sobre o Norton aqui.
  • iOSNorton. Embora o iOS não seja compatível com a verificação contra vírus, o aplicativo para iOS do Norton oferece ótimas proteções, como um verificador de segurança Wi-Fi, monitoramento da dark web e uma VPN ilimitada por um preço muito bom. Você pode ler mais sobre o Norton aqui.

4. Os antivírus detectam todo tipo de malware (spyware, rootkits, ransomware etc.)?

Sim, um bom pacote antivírus pode detectar todos os tipos de malware, incluindo aqueles ataques sofisticados como rootkits e arquivos menos perigosos como adware e PUPs (programas potencialmente indesejados).

O SafetyDetectives usa um banco de dados continuamente atualizado de quase 1.000 arquivos de malware em testes de antivírus, e esse banco de dados inclui todos os tipos de arquivos de malware conhecidos, incluindo:

  • Vírus.
  • Worms.
  • Trojans.
  • Spyware/adware.
  • Ransomware.
  • Rootkits
  • Keyloggers.
  • Cryptojackers.
  • E muito mais...

Se um antivírus conseguir uma classificação de 100% (ou perto disso) nestes testes, significa que ele provou ser capaz de enfrentar todas as ameaças de malware mais recentes. Marcas como Norton, Bitdefender e Avira tiveram 100% de classificação de detecção de malware em nossos testes.

Além disso, algumas empresas fabricam software especializado em detecção de vírus — por exemplo, McAfee e Bitdefender fazem kits de detecção de rootkits gratuitos, e há alguns programas anti-spyware muito bons no mercado também.

5. O que devo procurar em um bom antivírus?

No mínimo, um bom antivírus deve oferecer excelente proteção contra malware – ele deve ser capaz de detectar e remover ameaças conhecidas e emergentes, incluindo ransomware, trojans e spyware.

Outros recursos essenciais de um bom programa antivírus incluem:

  • Verificação de ameaças em tempo real.
  • Segurança na Internet.
  • Proteções anti-phishing.
  • Firewall.

Se você ainda não tiver recursos como VPN, gerenciador de senhas ou ferramentas de otimização do sistema, os antivírus premium como Norton 360 te oferecerá todos esses recursos por um ótimo preço.

Idealmente, você vai querer escolher um antivírus que cubra todos os principais sistemas operacionais, incluindo Windows, Mac, Android e iOS. A maioria dos melhores antivírus cobrem todos os principais dispositivos. No entanto, alguns antivírus são melhores para sistemas específicos — Norton é melhor para Windows, Android e iOS, enquanto que IntegoIntego[ /affiliate-link] é melhor para Mac.

Existem bons programas antivírus disponíveis para as necessidades de todos os usuários — nossa lista dos 10 melhores é um ótimo lugar para começar se você está apenas tentando descobrir qual antivírus é o ideal para você.

6. Os Macs precisam de proteção antivírus?

Sim. O número de ataques de malware em computadores Mac vem aumentando há anos. O macOS tem ferramentas de segurança integradas muito boas, mas elas não são fortes o suficiente para impedir todas as ameaças de malware mais recentes em 2022.

Existem programas antivírus muitos bons que são projetados especificamente para garantir proteção para Macs.

Meu antivírus para Mac favorito é o Intego. Ele conseguiu uma classificação de 100% de detecção de malware em nossos testes e oferece alguns recursos adicionais muito bons, incluindo um excelente firewall, controles parentais abrangentes e um recurso de backup de dispositivo que é muito melhor do que a opção de backup integrada do macOS. Você pode ler mais sobre o Intego aqui.

7. Os dispositivos móveis precisam de proteção antivírus?

Sim. A segurança do Android e do iOS é um grande problema em 2022.

Ransomware, adware, cryptojackers, trojans e muitos outros vírus específicos para o Android se tornaram um grande problema. Se você tiver um dispositivo Android, deverá ter um antivírus para celular que pode verificar aplicativos, monitorar redes sem fio, oferecer proteções na Internet e fornecer boas soluções antirroubo (Norton é meu antivírus Android favorito em [data_atual formato="ano"]).

No entanto, os dispositivos iOS são um pouco diferentes. Embora os dispositivos iPhones e iPads tenham sido infectados com arquivos de malware perigosos algumas vezes nos últimos anos, a Apple mantém protocolos de segurança rígidos que são suficientes para proteger os usuários contra malware, mas os usuários de iOS ainda são suscetíveis a inúmeras ameaças online, como:

  • Ataques de phishing/smishing. Links fraudulentos que induzem os usuários a fornecer informações pessoais e financeiras.
  • Abuso de permissões. Quando os aplicativos coletam dados do usuário sem o conhecimento ou a permissão do usuário.
  • Fleeceware. Aplicativos que induzem os usuários a pagar por assinaturas superfaturadas.

8. Preciso pagar pela proteção de um antivírus?

Você não precisa, mas deveria. Basicamente, antivírus gratuitos podem protegê-lo contra malware, mas nenhum deles oferece o mesmo nível de proteção que os pacotes antivírus pagos.

Definitivamente, existem algumas opções de antivírus gratuitas impressionantes por aí — O antivírus gratuito da Avira é o nosso favorito — mas até mesmo a Avira impõe limites rígidos à VPN, ao gerenciador de senhas e às ferramentas de limpeza.

Se você deseja ter a melhor segurança na Internet para todos os seus dispositivos, é melhor investir em um antivírus de qualidade, como o Norton 360, Bitdefender Total Security ou Avira Prime.

9. Qual é o melhor antivírus gratuito?

Avira é o melhor antivírus gratuito em 2022. Ele oferece um conjunto surpreendentemente bom de proteções (embora ainda não seja tão bom quanto os melhores antivírus pagos do mercado). Veja o que você terá com o plano gratuito da Avira:

  • Scanner contra vírus.
  • Proteção em tempo real.
  • Firewall.
  • Phantom VPN (limitado a 500 MB de dados gratuitos por mês).
  • Gerenciador de senhas (recursos limitados).
  • Segurança para seu navegador.
  • Otimização básica do dispositivo.
  • Extensões Safe Shopping e Browser Safety.

Sim, o Avira é um bom antivírus gratuito, mas o limite de dados da VPN a torna praticamente inútil (o plano gratuito do ProtonVPN é muito melhor), a versão gratuita do gerenciador de senhas não tem ferramentas essenciais de segurança e os usuários não têm acesso às excelentes ferramentas de ajuste do sistema da Avira ou às opções de suporte ao cliente em tempo real.

Honestamente, não recomendamos os antivírus gratuitos para a maioria dos usuários — por apenas alguns reais (ou euros) por mês, você pode ter um produto como Norton 360[/affiliate -link] ou [affiliate-link vendor="192" ]Bitdefender que oferece um conjunto completo de proteções para vários dispositivos.

10. O antivírus deixará meu computador lento?

A maioria dos bons antivírus não deixa seu computador lento.

Um grande motivo para isso é que a maioria dos antivírus oferece verificadores de malware em tempo real, que verificam novos downloads e processos em execução em segundo plano, sem usar quase nenhum poder de processamento.

Embora os usuários que sofrem uma infecção por malware desejem executar uma verificação completa do disco com uso intensivo da CPU para verificar seus dispositivos - o que pode resultar em lentidão do sistema - a maioria dos usuários pode simplesmente confiar nas proteções em tempo real do seu antivírus para mantê-los protegidos contra as ameaças.

Os antivírus em 2022 também estão transferindo cada vez mais sua tecnologia de varredura para a nuvem — o Bitdefender, TotalAV e Avira usam tecnologia baseada em nuvem , o que reduz significativamente a chance de lentidão no seu computador.

Mesmo que seu antivírus cause alguma lentidão no sistema durante as verificações, a maioria dos antivírus inclui uma opção para agendar verificações para quando você não estiver usando o computador.

1. O que é um gerenciador de senhas e como funciona?

Um gerenciador de senhas é um programa que armazena, com segurança, nomes de usuário, senhas e outros detalhes pessoais usando criptografia de alto nível. Para acessar as senhas armazenadas, os usuários precisarão digitar sua “senha mestra”, que descriptografa seus dados.

Os gerenciadores de senhas também tornam a navegação mais rápida e conveniente, preenchendo automaticamente as credenciais de login, informações pessoais, detalhes do cartão de pagamento, salvando automaticamente novos detalhes de login e gerando novas senhas complexas para contas.

As principais funções de um bom gerenciador de senhas incluem:

  • Armazenamento seguro de senhas usando criptografia de alto nível.
  • Login com preenchimento automático.
  • Geração de senhas complexas.
  • Preenchimento automático de nomes, endereços e detalhes de cartões de pagamento.
  • Alerta aos usuários sobre senhas fracas, reutilizadas, antigas ou violadas.

Normalmente, os melhores gerenciadores de senhas (como Dashlane, 1Password e RoboForm) usam criptografia AES de 256 bits de altíssimo nível para proteger todos os dados armazenados, o que significa que os hackers não poderão ver as senhas de um usuário, mesmo que a senha mestra for hackeada. Todos os detalhes são transportados por meio de servidores em nuvem (ou às vezes por redes locais) para que os usuários possam acessar seus dados em vários dispositivos.

Muitos dos melhores gerenciadores de senhas também incluem ferramentas extras para garantir segurança, incluindo monitoramento para a dark web, cartões de pagamento virtuais, geradores de código 2FA, VPNs e muito mais.

2. Por que eu devo usar um gerenciador de senhas?

Resposta curta: Segurança e conveniência.

Os gerenciadores de senhas reduzem o risco dos seus dados serem roubados ao gerar novas senhas complexas (praticamente não hackeáveis) para cada uma de suas contas online. Eles também lembram de todas as suas senhas, para que você não corra o risco de ficar sem acesso às suas contas.

Ter um gerenciador de senhas para gerar senhas complexas e exclusivas dificulta a invasão das suas senhas. Os gerenciadores de senhas também garantem que você não reutilize a mesma senha para várias contas, portanto, se um dos detalhes da sua conta online for violada, os hackers não poderão acessar outras contas usando a mesma senha.

Os gerenciadores de senhas também economizam tempo preenchendo automaticamente as credenciais de login, detalhes do cartão de crédito, informações sobre veículo, endereços e muito mais - todas essas informações também são sincronizadas em dispositivos móveis, computadores, tablets e até relógios inteligentes.

Se você deseja conseguir acessar de forma segura e instantânea todos os seus logins e informações pessoais (em todos os seus dispositivos), você deve usar um gerenciador de senhas.

3. Quais as características de um bom gerenciador de senhas?

Ao escolher um gerenciador de senhas, é importante considerar a segurança, recursos adicionais, usabilidade e preços.

No mínimo, um gerenciador de senhas deve usar criptografia AES de 256 bits para armazenar dados. Um gerenciador de senhas também deve ser construído usando arquitetura de conhecimento zero, e é sempre bom que a segurança de cada gerenciador de senhas tenha sido auditada por terceiros (Dashlane, 1Password e RememBear receberam auditorias recentemente).

Recursos adicionais que você deve procurar incluem:

  • Preenchimento de formulários (cartões de crédito, endereço, informações sobre veículo, etc.).
  • Opções 2FA (geradores de TOTP, login biométrico e tokens USB).
  • Gerador de senha.
  • Compartilhamento de senha.
  • Monitoramento de violação de dados.
  • Auditoria do gerenciador de senhas.
  • Opções de recuperação de conta.

Alguns gerenciadores de senhas também possuem recursos exclusivos — por exemplo, O Dashlane tem uma VPN e monitoramento em tempo real da dark web, Keeper tem um aplicativo de mensagens criptografadas e 1Password tem um modo que protege sua privacidade.

Em termos de usabilidade, um bom gerenciador de senhas deve oferecer aplicativos intuitivos para todos os principais sistemas e navegadores da Internet, e deve facilitar a geração de novos logins, adicionar facilmente novas informações e preencher automaticamente as informações salvas.

O preço é outra consideração importante. Vários provedores oferecem planos gratuitos , mas geralmente são bastante limitados, por isso é melhor comparar os preços e recursos oferecidos pelos gerenciadores de senhas na nossa lista dos 10 melhores para descobrir qual é o melhor para você. Dashlane é nosso gerenciador de senhas favorito por ser rico em recursos, mas seu preço é um pouco mais caro do que RoboFormRoboForm[/affiliate- link], que oferece um conjunto de recursos mais simplificado a um preço mais barato.

4. Qual é o melhor gerenciador de senhas em 2022?

Dashlane é o nosso gerenciador de senhas favorito em 2022 — ele oferece segurança de alto nível, é fácil de usar, é compatível com todos os principais dispositivos e navegadores e inclui alguns dos melhores recursos adicionais de qualquer gerenciador de senhas.

O Dashlane usa criptografia AES de 256 bits de ponta a ponta para proteger os dados do usuário — isso significa que nenhuma das suas informações não criptografadas é armazenada em nenhum servidor Dashlane. O Dashlane também protege as comunicações entre seus servidores e seus dispositivos usando Criptografia TLS, para que nenhuma informação do usuário possa ser interceptada e roubada.

O Dashlane também possui uma ampla variedade de recursos adicionais, incluindo:

  • VPN (Rede Privada Virtual).
  • Gerador de senhas.
  • Monitoramento em tempo real da dark web.
  • Auditoria do gerenciamento de senha.
  • Autenticação de dois fatores (2FA).
  • Mudança automática de senha.
  • E muito mais…

Mas existem muitos outros ótimos gerenciadores de senhas, como 1Password (inclui modo viagem com ocultação de dados), Keeper (inclui chat criptografado) e RoboForm (uma das melhores opções).

5. É seguro usar um gerenciador de senhas?

Sim, é muito seguro! Os principais gerenciadores de senhas utilizam um dos mais altos níveis de criptografia disponíveis no mercado — criptografia AES de 256 bits (a mesma criptografia que os serviços militares e os bancos usam). E a maioria deles usa criptografia "de ponta a ponta", e isso significa que os dados são criptografados em seu dispositivo antes de serem enviados para um servidor, garantindo que seus dados de usuário sejam armazenados com segurança.

A maioria dos gerenciadores de senhas também adota um protocolo de conhecimento zero, que significa que apenas você (nem mesmo o provedor do gerenciador de senhas) pode acessar seu cofre de senhas, minimizando o risco de ocorrer um vazamento de dados. Isso também significa que, se você esquecer sua senha mestra, ninguém poderá recuperá-la para você (embora alguns provedores como LastPass oferece opções de recuperação de conta).

Para ter uma segurança extra, muitos gerenciadores de senhas oferecem opções de autenticação multifator (MFA), como senhas de uso único, compatibilidade com chave de segurança de hardware ou autenticação biométrica (Keeper tem uma ampla variedade de opções de MFA) — dessa forma você precisará fornecer uma camada extra de verificação antes de acessar seus dados.

6. Quais gerenciadores de senhas funcionam com 2FA?

A maioria dos principais gerenciadores de senhas, como Dashlane, Keeper e RoboForm oferecem compatibilidade com 2FA, incluindo compatibilidade com gerador de código 2FA (como o Google Authenticator) e uma variedade de ferramentas USB 2FA (como YubiKey e Fido), permitindo que os usuários protejam ainda mais suas senhas.

A 2FA (autenticação de dois fatores, ou two-factor authentication) exige que os usuários forneçam uma segunda forma de verificação além da senha mestra. Essa segunda forma de verificação pode ser:

  • Código SMS.
  • Token baseada em tempo (TOTP).
  • Verificação biométrica (como impressão digital ou reconhecimento facial).
  • Chave de hardware por USB.

Além disso, muitos gerenciadores de senhas possuem geradores TOTP integrados, para que possam gerar senhas de uso único para sites compatíveis. A ferramenta do LastPass pode até identificar contas compatíveis com 2FA para que você possa configurar o 2FA facilmente para o maior número possível de logins.

7. Devo usar meu navegador para armazenar senhas e logins?

Usar um navegador para armazenar senhas e logins é melhor do que nada, mas gerenciadores de senhas são muito melhores.

A maioria dos navegadores inclui um gerenciador de senhas integrado que armazena senhas e logins em seu aplicativo. No entanto, a maioria não possui uma senha mestra e é vulnerável a qualquer pessoa que consiga ter acesso ao seu dispositivo, seja fisicamente ou remotamente.

Gerenciadores de senhas usam criptografia de alto nível, autenticação multifator (MFA) e protocolos rígidos para garantir que todas as informações sejam armazenadas com segurança — eles também oferecem ferramentas de segurança, como auditoria das suas senhas e monitoramento de violação de senha, sendo que estes recursos não estão incluídos em navegadores.

Embora o uso de um navegador integrado com essas opções seja bastante conveniente e gratuito para armazenar suas senhas, existem muitos gerenciadores de senhas gratuitos no mercado. O Dashlane e Keeper oferecem recursos avançados de segurança, RoboForm oferece o gerenciador de senhas de melhor custo benefício, e o LastPass tem um bom plano gratuito.

1. As VPNs são seguras?

Sim, a maioria das VPNs você pode utilizar de forma segura, desde que ela ofereça recursos de segurança padrão do setor (criptografia AES de 256 bits, kill switch e política de não registrar logs).

Muitas das principais VPNs têm até políticas antilogs que foram verificadas independentemente por outras empresas, e eles também oferecem recursos avançados de segurança, como sigilo de encaminhamento perfeito (altera regularmente as chaves de criptografia para evitar que hackers comprometam chaves passadas ou futuras com intuito de monitorar seu tráfego), servidores somente com RAM (cada reinicialização de servidor apaga todos os dados) e proteção total contra IPv6, DNS e vazamentos WebRTC.

Se você quer uma VPN com excelentes recursos de segurança, recomendamos a ExpressVPN (sua política de não registrar seus passos já foi auditado por várias auditorias independentes). Você pode ler mais sobre a ExpressVPN aqui.

2. Qual é a melhor VPN em 2022?

ExpressVPN é a melhor VPN em 2022 — ela oferece uma segurança excelente, permite acesso aos principais sites de streaming como Netflix e Disney+, mantém velocidades muito rápidas e possui aplicativos fáceis de usar para todas as plataformas (incluindo roteadores).

Mas existem muitas outras VPNs realmente boas por aí. Se você deseja recursos de segurança avançados e sofisticados, confira também o ProtonVPN, e se deseja apenas acessar sites de streaming (grandes e pequenos), recomendamos o CyberGhost VPN. Se você deseja apenas uma VPN para celulares, muito fácil de usar e segura, Private Internet Access é uma excelente opção, e se você só precisa de uma VPN amigável para iniciantes que seja barata e muito rápida, experimente a PrivateVPN.

3. As VPNs funcionam com Netflix?

Sim, a maioria das principais VPNs permite acesso à Netflix sem problemas. Para acessar os programas da Netflix, você precisa se conectar a um servidor VPN no país em que sua conta foi configurada — se você tiver uma conta Netflix dos EUA, precisará usar um servidor VPN dos EUA.

A Netflix é boa em detectar e bloquear endereços de IP de servidores VPN, mas as melhores VPNs contornam esse problema atualizando seus endereços IP de servidor com muita frequência. Para melhorar suas chances de acessar a Netflix com uma VPN, também recomendamos usar a VPN em um navegador diferente no modo de navegação anônima. Dessa forma, a Netflix não irá conseguir usar cookies para ver seu endereço IP original.

ExpressVPN é a melhor VPN para Netflix porque sempre consegue acessar a Netflix, bem como outras grandes plataformas de streaming, mantém velocidades extremamente rápidas e é muito fácil de usar em todas as plataformas e dispositivos.

4. As VPNs são legais juridicamente?

As VPNs podem ser utilizadas legalmente na maioria dos países, mas há alguns países que baniram VPNs, como a Coreia do Norte, China, Irã e Rússia. Se você usar uma VPN em um país onde ela é ilegal, poderá sofrer problemas legais.

Se você planeja morar ou viajar para países que restringem o uso de VPN, verifique o que a lei diz antes de usar uma VPN. Se não for contra a lei, mas o governo ainda bloquear VPNs, certifique-se de comprar uma VPN agora, pois pode ser difícil fazer isso em um país restritivo — ExpressVPN é muito boa para uso em países com forte censura à Internet.

Além disso, mesmo em países onde as VPNs são legais, você estará em problemas se você se envolver em atividades criminosas.

5. Uma VPN diminuirá a velocidade da conexão?

Sim, as VPNs podem diminuir sua velocidade de conexão porque há um processo de criptografar e descriptografar seus dados antes de enviá-los ao ISPs. E se você se conectar a um servidor VPN muito distante, experimentará lentidão porque leva mais tempo para os dados trafegarem entre seu dispositivo e o servidor da VPN.

Mas a maioria das principais VPNs toma medidas para minimizar a perda de velocidade. Por exemplo, eles oferecem servidores com velocidade otimizada na maior parte do mundo para que os usuários possam encontrar servidores próximos, e assim ter velocidades mais rápidas. Eles também vêm com protocolos VPN rápidos (regras que determinam como uma conexão de VPN é estabelecida). Nos nossos testes, a ExpressVPN, Private Internet Access e ProtonVPN só diminuiu a velocidade em média de 15 a 30%, o que é muito bom - sites carregados instantaneamente, vídeos em 4K demoravam apenas 5 a 10 segundos para carregar e conseguimos baixar torrents grandes de 20 a 30 GB em 15–30 minutos.

Se você perceber lentidão com uma VPN, veja como acelerar suas conexões:

  • Conecte-se a um servidor VPN mais próximo.
  • Use protocolos de alta velocidade como WireGuard e IKEv2/IPSec em vez de OpenVPN, que é mais lento.
  • Use conexões com fio em vez de WiFi — um sinal WiFi fraco pode diminuir significativamente a velocidade da sua VPN.
  • Feche qualquer aplicativo conectado à Internet e que você não esteja usando — dessa forma, a VPN terá que rotear e criptografar menos tráfego, para que você tenha velocidades mais rápidas.

6. Você pode usar VPNs gratuitas?

VPNs gratuitas estão disponíveis, mas não recomendamos usá-los — a maioria das VPNs gratuitas não possui recursos de segurança essenciais, registram e vendem sua atividade de navegação, tem velocidades mais lentas, limita a quantidade de dados que você pode usar, não pode acessar sites de streaming populares e tem bugs nos seus aplicativos. É muito melhor considerar uma VPN premium paga como a ExpressVPN e Private Internet Access.

Ainda assim, se você realmente deseja usar uma VPN gratuita, use nosso guia para encontrar uma boa. ProtonVPN é a melhor VPN gratuita em nossa opinião — você vai ter dados ilimitados, velocidades rápidas (o ProtonVPN afirma que você terá velocidades “médias”, mas experimentamos uma queda de desempenho de apenas 22%), recursos avançados de segurança e acesso a servidores em 3 países (EUA, Holanda e Japão). Mas você está limitado a 1 dispositivo e não recebe suporte para streaming e torrent.

7. As VPNs funcionam em todos os dispositivos?

A maioria das principais VPNs, como a ExpressVPN, Private Internet Access e vendor="1615" ]CyberGhost VPN possuem aplicativos dedicados para iOS, Android, Windows, macOS, Linux e smart TVs. E outras marcas importantes como ExpressVPN e ProtonVPN também suportam conexões simultâneas. Isso permite que você use a VPN em vários dispositivos ao mesmo tempo (a média do setor é de 5 a 7 conexões).

Mas alguns dispositivos (como consoles de jogos) não suportam VPNs nativamente, então você não pode baixar e instalar aplicativos de VPN neles. Em vez disso, você precisa configurar a VPN em seu roteador – desta forma, todos os dispositivos conectados à Internet que acessam a web por meio do seu roteador usarão a conexão VPN. A maioria das VPNs oferece tutoriais úteis de configuração de roteador, mas a ExpressVPN e VyprVPN têm aplicativos para roteadores que são mais fáceis de usar.

8. As VPNs bloqueiam anúncios e rastreadores?

Sim, algumas VPNs têm bloqueadores de anúncios que impedem o carregamento de anúncios, o que faz com que os sites carreguem mais rápido. Em nossos testes, a PIA MACE da Private Internet Access[/affiliate- link] e NetShield do [affiliate-link vendor="71018" ]ProtonVPN conseguiram bloquear quase todos os anúncios em sites de mídia social e meios de comunicação.

E os bloqueadores de anúncios das VPNs também podem bloquear rastreadores para impedir que as empresas de publicidade monitorem como as pessoas interagem com os anúncios. Em nossos testes, o bloqueador de anúncios do ProtonVPN teve a melhor proteção contra rastreadores online.

Além disso, os bloqueadores de anúncios das VPNs podem bloquear conexões com sites maliciosos, te protegendo efetivamente contra ataques de phishing que enviam seu tráfego para sites falsos. Mas lembre-se: VPNs não podem impedir infecções diretas por malware (como quando você baixa um arquivo malicioso). É altamente recomendável usar um antivírus junto com a VPN. Existem muitas boas opções de antivírus no mercado, mas gostamos do Norton 360 porque ele oferece excelente proteção contra as mais recentes e avançadas variedades de malware e vem com ótimos recursos adicionais (como proteção para sua webcam e ransomware).

9. Como funcionam as VPNs?

Uma VPN substitui seu endereço de IP (que revela sua localização) e protege seus dados roteando seu tráfego por meio de um servidor VPN criptografado. É assim que sua conexão fica quando você usa uma VPN:
Seu dispositivo → aplicativo VPN → provedor de serviços de Internet (ISP) → servidor VPN → Internet

A VPN criptografa todos os dados que trafegam entre seu dispositivo e o servidor VPN, tornando-os ilegíveis. Se alguém tentar espionar sua conexão, verá apenas dados desconexos — por exemplo, em vez de uma solicitação para netflix.com, verá algo como IH5HUFDY=432JKFD.

E qualquer site que você se conectar por meio de uma VPN pensa que sua conexão está vindo do servidor VPN, não do seu dispositivo – ele assume que o endereço IP da VPN é a fonte do seu tráfego, então seu endereço IP original permanece “oculto”.

E as VPNs têm vários casos de uso — você pode usá-los para assistir séries e filmes na biblioteca Netflix do seu país de origem no exterior, e você também pode usá-los para tornar seu tráfego ilegível em Wi-Fi públicos para que seus dados estejam seguros.

10. As VPNs funcionam na China?

O governo chinês bloqueia a maioria das VPNs, mas alguns serviços ainda funcionam láExpressVPN funciona muito bem na China e em outros países restritivos, como Irã e Rússia.

O uso não licenciado de uma VPN na China é tecnicamente ilegal, mas ainda não houve casos de estrangeiros sendo pegos usando uma VPN na China.

Nothing found, try other phrases.